fbpx
Blog
Amigas sim mas… Sócias?
3 de fevereiro de 2021
0

Será que uma amiga(o) é necessariamente o melhor caminho para uma sociedade sólida e próspera?

Muitas vezes nós escolhemos nossos sócios por afinidade. Então, nada de errado nisso, o problema é que um contrato societário requer uma boa dose de realismo e as vezes a amiga que vai até a balada com você não vai entender isso muito bem.

Já falei que, na vida real, sócios precisam ter habilidades complementares e que o jogo precisa funcionar ou vai ser difícil para a empresa e consequentemente para a amizade também.

Já vi amigos com jornada de amizade inferior aos 24 meses acertando uma sociedade durante um almoço. Eu não faria isso nem se estivesse apaixonado pelo outro lado, imagina se eu iria falir uma amizade em troca de um negócio mal sucedido?

O que estou querendo dizer é simples, se você pretende ter uma amiga(o) como sócia(o), faça um bom alinhamento primeiro e saiba que irão se deparar com momentos difíceis onde a amizade vai parecer não fazer a menor diferença.

E você sabe o que considero alinhamento não é? Se não sabe eu explico: Metas claras, tarefas estabelecidas e bem divididas, correção dos processos que deram errado e divisão equilibrada de tudo. E tem mais, muito mais… Leiam:

Algumas sociedades se desgastam rápido e isso é bom, mas tem outras que se arrastam por vários anos até acabar com uma briga, é sério gente, perguntem ao redor e irão ver que poucas são as pessoas que desfazem uma sociedade sem ficar com, no mínimo, uma mágoa. E tem gente especialista em mágoa viu?.

Então, vou explicar como acontece a treta toda, sem separar por faixa etária tá? No começo é um desejo em comum, muita energia e vontade de ver um negócio de pé, (aqui estou falando de jovens, e de pequenos negócios, mas os erros e problemas societários acontecem também com grandes empresas, qualquer dia escrevo sobre isso). Daí cada uma entra com o que pode, ninguém lembra de medir esforços, pensar um pouco na meritocracia e o produto toma forma, ganha mercado e as diferenças aparecem: “-Ah, mas esse post em? #AFF eu faria um post melhor” Comenta a amiga sobre o post feito pela sócio e já quase ex amiga. Você pode pensar que é com você, mas calma, eu não sei da sua vida, é apenas um fato estatístico repetido milhões de vezes e infelizmente você não é a personagem do meu post, mas parte desse gado que esqueceu de alinhar as coisas.

Na sequência um lado da sociedade acha que o outro lado faz tudo errado, ou que poderia ser mais cuidadosa, ou até mesmo que alguém deixou uma oportunidade passar.

Gente, a verdade é uma só, empreender é algo muito sério, e tenho dito que o tempo é irrecuperável, então não vale a pena começar um negócio com alguém só pela amizade, mas sim, é possível ser sócia da sua melhor amiga entende? Basta vocês alinharem tudo antes, estipularem regras claras, divisão de responsabilidades, conversar no sentido de identificar e procurar resolver o lado “fraco” do outro lado, entende?

Ninguém cresce muito só, se você está se separando de uma sócia que é sua amiga é um sinal de que sua sociedade foi corroída pela ansiedade. Ou seja, vocês se apaixonaram por um projeto (as vezes inviável economicamente) e ficaram surdas para uma série de problemas. Está tudo bem, isso acontece até os 35 anos, mas depois disso se você continua errando nesse ponto, faça um favor, dedique tempo para saber como alinhar um relacionamento societário, salve sua empresa e amizade.

Alguma dúvida sobre isso?

Por Erick de Albuquerque – @erickdealbuquerque

About author

Equipe Erick de Allbuquerque

Relacionados

/ Você deve achar isso interessante também

espaço-01

Incubadoras de startups, três coisas que elas deveriam ter mas…

Primeiro eu preciso explicar rapidamente o que é ...

Leia mais
Erick de Albuquerque

Ferramenta cria assinaturas profissionais para seu e-mail

Pode até parecer curioso, mas o WiseStamp anuncio...

Leia mais
ferias-pos-erick-de-albuquerque

Você aguarda suas férias o ano inteiro? Então é melhor rever…

Esse é um texto provocativo, é claro que boa par...

Leia mais

There are 0 comments